recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    março 2006
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

    Esther de Abreu, o Rouxinol de Coimbra

    Neusa Maria, a Rainha do Jingle

    Nora Ney, a Iracema da Voz de Mel

    Carmélia Alves, a Rainha do Baião

    Adelaide Chiozzo provoca desastres ...

    Ângela Maria, a Revelação de 1952

    Zé da Conceição

    Minha palhoça

    Juracy

    Gago apaixonado

    Mais fotos

>No bico da chaleira

Posted by everbc em 18/03/2006

>

Diariamente, o Morro da Graça no bairro das Laranjeiras no Rio de Janeiro era freqüentado por dezenas de pessoas – senadores, deputados, juízes, empresários ou, simplesmente, candidatos a cargos públicos ou mandatos eletivos. A razão da romaria era que no alto do morro morava o general senador José Gomes Pinheiro Machado, líder do Partido Republicano Conservador, que dominou a política nacional no início do século.

Pois foi para satirizar o comportamento desses bajuladores que o maestro Costa Júnior (Juca Storoni) fez a animada polca “No Bico da Chaleira”, sucesso do carnaval de 1909: “Iaiá me deixe subir nessa ladeira / eu sou do grupo que pega na chaleira…”. E tamanha foi a popularidade da composição que acabou por consagrar o uso dos termos “chaleira” e “chaleirar” como sinônimos de bajulador e bajular. Isso porque, dizia-se na época, o pessoal que subia a ladeira da Graça disputava acirradamente o privilégio de segurar a chaleira que supria de água quente o chimarrão do chefe.

Com a morte de Pinheiro Machado, assassinado por um débil mental em 1915, deram seu nome à Rua Guanabara, onde começava a subida para sua casa, na qual passou a funcionar o Colégio Sacre Coeur e tempos depois uma empresa construtora.

No bico da chaleira (polca, 1909) – Juca Storoni
Iaiá / me deixa subir esta ladeira / Eu sou do bloco / Mas não pego na chaleira / Na casa do Seu Tomaz / Quem grita / é que manda mais / Que vem de lá / Bela Iaiá / Ó abre alas / Que eu quero passar / Sou Democrata / Águia de Prata / Vem cá mulata / Que me faz chorar 

Título da música: No bico da chaleira / Gênero musical: Marcha / Intérprete: Banda da Casa Edison / Compositor: Costa Júnior / Gravadora Odeon / Número do Álbum 108086 / Data de Gravação: 1907-1912 / Data de Lançamento: 1907-1912 / Lado único / Acervo Humberto Franceschi / Disco 78 rpm:

http://www.divshare.com/flash/audio_embed?data=YTo2OntzOjU6ImFwaUlkIjtzOjE6IjQiO3M6NjoiZmlsZUlkIjtpOjEyNTc2NDM2O3M6NDoiY29kZSI7czoxMjoiMTI1NzY0MzYtOTFkIjtzOjY6InVzZXJJZCI7aToyMDczMjg2O3M6MTI6ImV4dGVybmFsQ2FsbCI7aToxO3M6NDoidGltZSI7aToxMjg0Njc2NTIwO30=&autoplay=default

Neste mesmo ano, Eustórgio Wanderley compôs uma versão mais picante e maliciosa desta polca:  No bico da chaleira – versão II, gravada na Casa Edison pelos Os Geraldos.

Fonte: A Canção no Tempo – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: