recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    março 2006
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

    Vanja Orico: Ela tem Sangue Índio

    O cantor das Graças de Iemanjá

    Mary Gonçalves: Ela ama a vida e é amada por todos ...

    Esther de Abreu, o Rouxinol de Coimbra

    Neusa Maria, a Rainha do Jingle

    Nora Ney, a Iracema da Voz de Mel

    Carmélia Alves, a Rainha do Baião

    Adelaide Chiozzo provoca desastres ...

    Ângela Maria, a Revelação de 1952

    Zé da Conceição

    Mais fotos

>Jura

Posted by everbc em 26/03/2006

>

“Jura” é o maior sucesso de Sinhô. Bem representativo da última e melhor fase do compositor, mostra algumas características marcantes de seu estilo, como a repetição de palavras no início do estribilho- “Jura, jura, jura…” -, com orações que trausbordam de um verso para outro, e o decantado pernosticismo, presente, mais uma vez, na atrevida imagem do “beijo puro da catedral do amor”. Tudo isso sobre um fraseado musical simples, original, ao mesmo tempo alegre e sentimental, entrecortado de síncopes, uma herança do maxixe.

Lançado por Araci Cortes na revista Microlândia, reprisado em Miss Brasil, e gravado simultâneamente por Araci e Mário Reis, em fins de 1928, “Jura” foi uma das músicas mais cantadas no Brasíl nos anos seguintes. O jornalista Jota Efegê (João Ferreira Gomes), que assistiu a estréia de “Jura” no teatro, relembrou o fato em interessante artigo publicado em O Jornal, muitos anos depois.

Conta Efegê que a platéia exigiu a repetição do número várias vezes, tendo Sinhô subido ao palco onde, abraçado a Araci, recebeu do público verdadeira consagração, Detalhe pitoresco ressaltado pelo jornalista foi a maneira como o espanhol Antônio Rada, maestro do espetáculo, “conduzia a orquestra, dançando e fazendo vibrar uma espécie de chocalho, comunicando aos músicos seu allegro molto vivo”.

Jura (samba, 1928) – José Barbosa da Silva (Sinhô)

A6 Bm6 E7(9)——- A6 —————-E/B
Jura, jura, jura pelo Senhor / Jura pela imagem
—————B7 ——–E7/B————- E7
Da Santa Cruz do Redentor / Pra ter valor a tua…

A6—- Bm6E7(9) ——-A6 A7
Jura, jura, jura de coração / Para que um dia
—————-D ——-Dm7 A —————E7——— A
Eu possa dar-te o amor / —–Sem mais pensar na ilusão

———–E7———– A ————Bm7—— E7——— A
Daí então dar-te eu irei / O beijo puro da catedral do amor
——————-E7—————— A
Dos sonhos meus / Bem junto aos teus
————Bm7———- E7—— A
Para fugirmos das aflições da dor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: