recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    abril 2006
    S T Q Q S S D
    « mar   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • Categorias

  • Arquivos

  • Twitter

Archive for 11 de abril de 2006

>Djavan

Posted by everbc em 11/04/2006

>

Djavan nasceu em uma família pobre de Maceió, onde formou, ainda jovem o conjunto Luz, Som, Dimensão (LSD), que tocava covers dos Beatles. Foi para o Rio de Janeiro em 1973 e começou a trabalhar como crooner de boate.

Participou de festivais e gravou em 1976 o LP A Voz, o Violão e a Arte de Djavan, com composições próprias que já chamavam a atenção pela sua maneira diferente de cantar e pela levada de violão, aliada a melodias elaboradas e divisões rítmicas sutis. Logo nesse primeiro disco estava um de seus maiores sucessos de toda carreira, “Flor de lis“.

Nos trabalhos seguintes incorporou outras influências, como a da música africana e acumulou sucessos como “Açaí“, “Sina” e “Samurai“, este com participação especial de Stevie Wonder na gaita.

Gravou vários outros discos e fez shows no exterior, principalmente nos Estados Unidos, onde suas músicas já foram gravadas por diversos cantores. Outras composições consagradas são “Meu bem querer“, “Oceano“, “Faltando um Pedaço“, “Esquinas“, “Seduzir”, “Pétala“, “Lilás“, “A ilha“, “Fato Consumado“, “Álibi“, “Azul” e “Serrado“.

Veja também:

Posted in djavan | Leave a Comment »

>Deny e Dino

Posted by everbc em 11/04/2006

>

Deny e Dino. Dupla vocal formada pelos cantores e compositores José Rodrigues da Silva, o Deny (Santos SP 1944-) e Décio Scarpelli, o Dino (Santos 1942-São Paulo SP 1994). Conheceram-se em Santos em 1956 e, identificados pelo mesmo gosto musical – o rock , decidiram apresentar-se em dupla.

No final da década de 1950, exibiram-se como Os Boas Pintas em programas de rádio e boates. Na década seguinte, convidados para participar dos programas de televisão de Hugo Santana, adotaram os cognomes de Deny e Dino, gravando o primeiro compacto na Odeon, com a música Coruja (da dupla), que obteve sucesso.

Presentes no programa Jovem Guarda da TV Record, de São Paulo, lançaram outras composições, como Eu não me importo, Lição de moral, O estranho homem do disco voador, incluídas no LP Coruja (Odeon, 1966).

Em 1969 a dupla gravou o LP Deny e Dino, na mesma fábrica. Os sucessos da dupla incluem: O maior golpe do mundo (Continental, 1975), com música-título de Marcos Lago e Dino Rossi, e Cantem comigo (Top Tape, 1973).

Após a morte do companheiro em 1994, Deny continuou carreira com outro parceiro, que manteve o cognome Dino, e gravou o CD Essencial (selo Acervo, 1995), com regravações de antigos sucessos ao lado de músicas novas. Deny participou também de shows comemorativos dos 30 anos da Jovem Guarda e passou a apresentar programas de rádio dedicados ao rock das décadas de 1950 e 1960.

Veja também:

Posted in deny e dino, jovem guarda | Leave a Comment »

>Demônios da Garoa

Posted by everbc em 11/04/2006

>Demônios da Garoa

Unindo a cadência contagiante do violão, do pandeiro e da cuíca com uma vocalização impecável, um grupo foi responsável, em 55, pelo grande sucesso de Saudosa maloca. Ela já tinha sido gravada em 51 pelo próprio Adoniran Barbosa, mas passara despercebida até que Arnaldo Rosa, Antônio Gomes Neto, Francisco Paulo Galo, Arthur Bernardo e Cláudio Rosa (a primeira formação dos Demônios) colocaram suas vozes e instrumentos em marcha, criando um estilo que definiria o próprio trabalho e a própria face da música de Adoniran.

Os Demônios da Garoa também se encarregaram do lançamento de músicas como Vila Esperança, Um samba no Bexiga, Pafunça e Malvina. Além do maior sucesso de Adoniran e do grupo, a antológica Trem das onze, gravada em 1965.

Ainda em 1955, uma das primeiras interpretaçôes que o grupo criou para uma música de Adoniran foi para o Samba do Arnesto, composição que consolidou de vez o estilo de seu autor. Gravado pela primeira vez, em 1953, por Adoniran, o Samba do Arnesto causou muita estranheza no setor de divulgação da Continental Discos e apenas foi plenamente aceito a partir da versão do grupo.

Até hoje, os Demônios da Garoa permanecem intérpretes fundamentais da obra de Adoniran. Mais que isso, são guardiães de um jeito de cantar samba proeminentemente paulistano.

Algumas músicas

Veja também:

Posted in adoniran barbosa, demonios da garoa | Leave a Comment »