recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    agosto 2007
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

    Vanja Orico: Ela tem Sangue Índio

    O cantor das Graças de Iemanjá

    Mary Gonçalves: Ela ama a vida e é amada por todos ...

    Esther de Abreu, o Rouxinol de Coimbra

    Neusa Maria, a Rainha do Jingle

    Nora Ney, a Iracema da Voz de Mel

    Carmélia Alves, a Rainha do Baião

    Adelaide Chiozzo provoca desastres ...

    Ângela Maria, a Revelação de 1952

    Zé da Conceição

    Mais fotos

Na Pavuna

Posted by everbc em 13/08/2007

Almirante dizia que não chegou a se entusiasmar quando Homero Dornellas lhe mostrou o samba “Na Pavuna”, pedindo-lhe para completar a letra e, possivelmente, gravá-lo com o Bando de Tangarás. Depois, analisando melhor, ele concluiu que, apesar de seu aspecto simplório, a composição prestava-se muito bem para um tipo de acompanhamento, ainda inédito em gravações, e que consistia no uso de muita percussão, com instrumentos utilizados em blocos carnavalescos.

Foi assim que, em clima de grande animação, realizou-se a gravação deste samba com pandeiros, cuícas, tamborins, surdo e ganzá, percutidos por componentes de escolas de samba, gente que entendia do assunto.
O amplo sucesso de “Na Pavuna”, a preferida do público no Carnaval de 30, veio provar que Almirante tinha razão ao levar para o estúdio aqueles instrumentos que, a partir daí, tiveram lugar certo nas orquestras brasileiras. O disco derrubou ainda um tabu, existente na época, de que o som de surdos e tamborins “sujava” as gravações. Detalhe curioso: “Na Pavuna” está classificado no selo do disco como “choro de rua no Carnaval”.
Na Pavuna (samba/carnaval) – 1930 (Almirante e Homero Dornellas)

D
Na Pavuna, bum, bum, bum
Na Pavuna, bum, bum, bum
————————B7E7 A7 D
Tem um samba, que só dá gente reiúna
————-B7—- E7—- A7—— D
O malandro que só canta com harmonia
————–B7—– E7——- A7 D—- D7
Quando está metido em samba de arrelia
———G ——–Gm—- D——– B7
Faz batuque assim no seu tamborim
———E7—- A7 ——–D ——-D7
Com o seu time enfezando o batedor
———-G ——Gm—— D——- B7
E grita a negrada vem pra batucada
————E7——– A7———– D
Que de samba na Pavuna tem doutor

———-B7——– E7 —–A7—— D
Na Pavuna tem escola para o samba
—————-B7——- E7 A7 DD7
Quem não passa pela escola não é bamba
——G—— Gm——- D—– B7
Na Pavuna tem canjerê também
————E7————- A7——– DD7
Tem macumba, tem mandinga e candomblé
—–G——– Gm—— D—— B7
Gente da Pavuna só nasce turuna
——–E7—— A7—————- D
É por isso que lá não nasce “mulhé”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: