recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    fevereiro 2010
    S T Q Q S S D
    « jan   abr »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

Nelson Lins e Barros

Posted by everbc em 10/02/2010

Nelson Lins e Barros, compositor (Recife-PE, 4/11/1920—Rio de Janeiro-RJ, 3/11/1966), fez o curso primário na Escola Manuel Borba em Recife, transferindo-se depois para o Rio de Janeiro, onde concluiu o secundário no Liceu Francês. Mais tarde estudou na Queen’s University, em Kingston, Canadá, diplomado-se pelas universidades de Berkeley e da Califórnia, EUA.

Depois de trabalhar no Consulado do Brasil na Califórnia regressou ao Rio de Janeiro, dividindo seu tempo entre a ciência, como membro do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, e a música, campo em que se destacaria, no final da década de 1950, como um dos principais teóricos do movimento da bossa nova.

Com Carlos Lyra, seu principal parceiro, compôs entre outras O bem do amor (1960), Maria do Maranhão (1961), Mundo à parte (1962), Promessas de você (1962), Depois do Carnaval (1963), Gostar ou não gostar (1963) e É tão triste dizer adeus (1963). Também compuseram a trilha sonora de Couro de gato, curta metragem de Joaquim Pedro de Andrade incluído em Cinco vezes favela (1962).

Em 1961 escreveu com Francisco de Assis a peça teatral Um americano em Brasília, musicada por Carlos Lyra. Fez também a música da peça Memórias de um sargento de milícias, de Millor Fernandes sobre texto de Manuel Antônio de Almeida (1831—1861).

Como musicólogo, foi editor da parte de música brasileira da Enciclopédia Britânica e membro do MIS, do Rio de Janeiro. Com Marco Antônio Meneses compôs Manhã de liberdade, que obteve o primeiro prêmio em concurso do Grupo Opinião para músicas sobre o tema liberdade. A música foi gravada em 1966 por Nara Leão em LP de mesmo nome, da Philips.

Na época de sua morte, causada por um enfarte, era secretário-geral do Centro Latino Americano de Pesquisas Físicas.

Obras

O bem do amor (c/Carlos Lyra), 1960; É tão triste dizer adeus (c/Carlos Lyra), 1963; Manhã de liberdade (c/Marco Antônio de Meneses), 1966; Maria do Maranhão (c/Carlos Lyra), 1961; Promessas de você (c/Carlos Lyra), 1962.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira – Art Editora e PubliFolha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: