recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    dezembro 2019
    S T Q Q S S D
    « maio    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Twitter

Archive for the ‘latino’ Category

>José Barros

Posted by everbc em 03/10/2006

>

José Barros (José Benito Barros Palomino), compositor, nasceu em 21 de março de 1915 em El Banco, Magdalena, Colômbia. Seu pai era o comerciante português José Maria Barros Traviseido (segundo outras fontes, era brasileiro) e sua mãe Eustácia Palomino. Foi o caçula de cinco irmãos e criado por sua irmã Clara, pois seus pais que faleceram na sua infância.

Para ajudar a sustentar sua família cantava na praça do mercado, no porto ou perto das casas de famílias abastadas do povoado. Com o tempo foi aprendendo a tocar vários instrumentos musicais entre os quais o violão e se dedicou a oferecer serenatas às jovens do local.

Aos 17 anos de idade se mudou para Santa Marta e ali tentou viajar para outros locais, mas o serviço militar obrigatório o impediu. Ao seu regresso à terra natal mantinha o desejo de conhecer terras distantes e em uma madrugada embarcou como passageiro em um barco que chegava de Barranquilla.

Foi barrado no porto de Barrancabermeja e isto o levou a conhecer, nessa cidade, músicos que estavam por ali por circunstâncias parecidas e então se integrou a conjuntos que tocavam nos bares. Daí partiu para Segovia e Antioquia, em busca de sucesso.

Após um ano participou de um concurso musical em Medellín e o ganhou com a canção “El minero”. Viajou para Bogotá (década de 1950), onde morou com outro músico chamado Jesús Lara Pérez. Nessa época compôs sua célebre El gallo tuerto. Paulatinamente adquiriu prestígio que lhe levaram para fora do país até Panamá, México e Argentina, quando conheceu vários compositores que o conduziram a compor rancheiras e tangos.

Entre seus boleros mais conhecidos estão: A la orilla del mar, Busco tu recuerdo e Carnaval.

Posted in bolero, internacional, jose barros, latino | Leave a Comment »

>Humberto Suárez

Posted by everbc em 03/10/2006

>

Humberto Suárez, pianista, teatrólogo, compositor e diretor. Nasceu em Havana em 20 de novembro de 1920 e faleceu em Porto Rico, em nove de abril de 1991.

Fez estudos de piano já com nove anos com sua mãe e depois com uma professora em Pinar del Río, onde viveu sua adolescência. Participou como pianista em programas de rádio. Graduou-se em Direito Civil na Universidade de Havana e exerceu por algum tempo sua profissão.

Em 1940 integrou como pianista a orquestra Cosmopolita, que mais tarde a conduziu. Compôs canções como Ahora, Yo no sé qué pasa contigo, Sombras y más sombras, Atardecer e Con mi corazón te espero. Casou-se em 1947 com a cantora Elizabeth del Río. Realizou um importante trabalho na orquestração e direção musical de numerosas gravações em Havana nos anos 50.

Fonte: SonCubano

Posted in bolero, humberto suarez, internacional, latino | Leave a Comment »

>Esteban Taronjí

Posted by everbc em 03/10/2006

>

Esteban Taronjí, compositor, nasceu em Arecibo, Porto Rico, em 31 de dezembro de 1909, e faleceu em San Juan, aos 16 de março de 1986. Diferente da maioria dos compositores da música popular porto-riquenha, Esteban Taronjí não foi um autor prolífico.

Seu legado musical é pequeno se compararmos com um Rafael Hernández, Pedro Flores, Bobby Capó, Tite Curet Alonso e outros nomes famosos. Seu caso se constitui no exemplo que diz “que quantidade não significa qualidade”.

Porque esse talentoso compositor não necessitou criar uma vasta obra para merecer um lugar entre os grandes de seu país. Seu nome está muito ligado a de Felipe Rodríguez «La Voz» – o cantor de mais sucesso em Porto Rico e Nova York durante a década de 50 e início dos anos 60.

Entre suas obras destacam-se: Los Reyes no llegaron (1952); Amor robado (1953); Beso borracho e Perderte y morir (1954); Me salvas o me hundes (1955); Te voy a hacer llorar (1956); Insaciable (1957); Debo y pagaré (1959); Marejada (1961) e Cataclismo (1963).

Traduzido parcialmente do espanhol e reduzido. Autor: Miguel López Ortiz (Fonte: Fundación Nacional para la Cultura Popular – Puerto Rico)

Posted in bolero, esteban taronji, internacional, latino | Leave a Comment »