recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    outubro 2018
    S T Q Q S S D
    « maio    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Twitter

Posts Tagged ‘fabregas’

Gondoleiro do amor

Posted by everbc em 04/08/2007

A paixão concreta e ardente pela atriz portuguesa Eugênia Câmara influenciou o poeta Castro Alves em sua visão poética do amor. Essa visão pode ser classificada não só como sentimental, mas também como sensual, entendida como uma poesia que apela aos sentidos (sensorial). É desse período o poema O Gondoleiro do Amor, em que a descrição da amada é carregada de uma sensualidade sem precedentes no Romantismo brasileiro.

Inspirado por Eugênia, Castro Alves escreveu seus mais belos poemas de esperança, euforia, desespero e saudade, como É Tarde. Pela primeira vez, a poesia é motivada pela paixão e pelo envolvimento amoroso, e a dor não se traduz em lamentos e queixas. Seu sentimentalismo amoroso é maduro, adulto e se realiza em sua plenitude carnal e emocional.

Gondoleiro do Amor – (Castro Alves e Salvador Fábregas) clique para ouvir amostra da música

D———— A7———– D———— —A7——— D D7
Teus olhos são negros, negros, como as noites sem luar…
G——– E7———– A7—— D——— A7——– D D7
São ardentes, são profundos, como o negrume do mar…
G——– B7——— Em ——–A7———- D
Sobre o barco dos amores, da vida boiando à flor,
G———- E7 ——-A7——– D——- A7—– D
doiram teus olhos a fronte do Gondoleiro do amor…
—-A7————- D———– A7————- D
Tua voz é a cavatina dos palácios do Sorrento.

—–G——– E7 ———-A7——– D ——A7——— D D7
Quando a praia beija a vaga, quando a vaga beija o vento.
—–G———B7——- Em ———A7 ———–D D7
E como em noites de Itália, ama um canto o pescador
—–G ——–E7 ————-A7 ——-D—— A7—– D A7
Bebe a harmonia em teus cantos o Gondoleiro do Amor.

—–D———– A7——– D—— A7—- D—- A7—- D D7
Teu amor na treva é um astro, no silêncio, uma canção
G—- E7———- A7——- D—- A7—- D D7
É brisa nas calmarias, é abrigo no tufão
—–G ———-B7—– Em———- A7————– D D7
Por isso eu te amo, querida, quer no prazer, quer na dor.
—–G —-E7 —–A7—— D———– A7———– D
Rosa! Canto! Sombra! Estrela! Do Gondoleiro do Amor.

Posted in músicas séc. XIX | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Salvador Fábregas

Posted by everbc em 05/07/2007

Salvador Fábregas, compositor, cantor e pianista, nasceu provavelmente no Rio de Janeiro, por volta de 1820. É possível que tenha falecido na mesma cidade no ano de 1880. Participou do primeiro recital da Filarmônica Fluminense, em 23 de julho de 1841. Foi nomeado em 1848 como cantor da Capela Imperial, exercendo a função até 1853. Lecionou canto e piano no Rio de Janeiro até, provavelmente, o ano de 1887. Morou na Rua do Lavradio, 34, centro do Rio.
Compositor de valsas, quadrilhas e modinhas. É autor da valsa “Jardim Botânico” (dedicada a Sra. Teresa dos Santos Barreto d’Albuquerque), que consta no álbum “Rio de Janeiro – Álbum Pitoresco Musical”, publicado pelos Sucessores de P. Laforge.
Compôs e publicou em 1851 as seguintes quadrilhas: “Mãe-d’Água”, “Paquetá”, “A Penha” e “Cascata da Tijuca”. Compôs a modinha “Ó Virgem”. É quase certo – e assim consta na maioria das partituras da edição musical – que seja o autor da música sobre os versos de Castro Alves, O gondoleiro do amor. Em 1960, essa música foi gravada pela cantora Stellinha Egg, constando no selo como autor da letra o nome de Sábregas, possivelmente um erro de revisão tipográfica.

Posted in pianista | Etiquetado: | Leave a Comment »