recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    novembro 2019
    S T Q Q S S D
    « maio    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Twitter

Posts Tagged ‘luiz peixoto’

Os Garridos

Posted by everbc em 28/12/2007

Os Garridos – Dupla formada pelos atores de teatro de revista Alda Palm Garrido (São Paulo SP 1896 – Rio de Janeiro RJ 1970) e seu marido, Américo Garrido, fazendo duetos até 1920, em São Paulo.

Mudam-se para o Rio de Janeiro e organizam uma companhia para o Teatro América, estreando com Luar de Paquetá, de Freire Júnior, 1924, que permanece seis meses em cartaz com sucesso.

A dupla recebe convite para trabalhar com o empresário Pascoal Segreto, e na sua companhia atuam, entre outras, em Ilha dos amores, Quem paga é o Coronel, ambas de Freire Júnior, Francesinha do Bataclan, de Gastão Tojeiro, todas em 1926.

A temporada projeta Alda Garrido, que é contratada pelo empresário de teatro de revista Manoel Pinto, pai de Walter Pinto, para atuar na Companhia Nacional de Revistas, no Teatro Recreio.

O sucesso que a atriz obtém no gênero a faz manter desde então uma dupla atuação profissional – de um lado as comédias de costume que monta em sua própria companhia com produção do marido, de outro, os contratos com os empresários do teatro de revista.

Mas aos poucos os espetáculos de sua companhia acabam se rendendo ao sucesso do teatro musicado, como em Brasil pandeiro, 1941, com texto de seu autor favorito, Freire Júnior, em parceria com Luiz Peixoto, uma dupla das mais requisitadas no gênero revisteiro.

Em 1939, o empresário Walter Pinto faz com que, no espetáculo Tem marmelada, de Carlos Bittencourt e Cardoso de Meneses, Garrido e Araci Cortes dividam o palco pela primeira e última vez, no Teatro Recreio.

Entre as revistas de maior sucesso de sua carreira estão Maria Gasogênio – sátira à falta de gasolina nos anos da Segunda Guerra – e Da Favela ao Catete, de Freire Júnior e Joubert de Carvalho, 1935.

Fonte: Enciclopédia Itaú Cultural – Teatro – Alda Garrido

Posted in ator, atriz, teatro de revista | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »

Por causa dessa cabocla

Posted by everbc em 03/09/2007

Por causa dessa cabocla (samba) – 1935 – Ary Barroso)–clique para ouvir amostra da música

À tarde
Quando de volta da serra
Com os pés sujinhos de terra
Vem a cabocla passar
As flores vão pra beira do caminho
Pra ver aquele jeitinho
Que ela tem de caminhar
E quando ela na rede adormece
E o seio moreno esquece
De na camisa ocultar
As rolas
As rolas também morenas
Cobrem-lhe o colo de penas
Pra ele se agasalhar na noite

Dos seus cabelos,
Os grampos são feitos de pirilampos
Que às estrelas querem chegar
E as águas dos rios que vão passando
Fitam seus olhos pensando
Que já chegaram ao mar
Com ela dorme toda a natureza
Emudece a correnteza
Fica o céu todo apagado
Somente com o nome dela na boca
Pensando nesta cabocla
Fica um caboclo acordado

Posted in músicas 1931-40, samba | Etiquetado: | 1 Comment »

Na batucada da vida

Posted by everbc em 03/09/2007

Na batucada da vida (samba, 1934) – Ary Barroso e Luiz Peixotoclique para ouvir amostra da música

Int.: (A7 D7/9) A7+
Dm7/9 E7/9- A7+
No dia em que eu apareci no mundo
Dm7/9 Bm7 E7/9 C#m7 Bm7
Juntou uma porção de vagabundo
A7+
Da orgia
D#7/9 D7+/9 G#m5-/7 C#7/9- F#m7
De noite, teve samba e batucada
Em7 Ebm7
Que acabou de madrugada
G#7 C#m7 C7 Bm7 E7/9
Em grossa pancadaria
Dm7/9 E7/9 A7+
Depois do meu batismo de fumaça
Em7+ Em7 A6/7 D7+
Mamei um litro e meio de cachaça
G#6/7 G6/7
Bem puxado
D7+/9 G6/7 C#m7
E fui adormecer como um despacho
F#m7 Em7 Ebm7 G#7 C#m7 F#/G#
Deitadinha no capacho na porta dos enjeitados
C#m7 A#5+/7 D#m7 G#5+/7 C#m7 A#5+/7
Cresci olhando a vida sem malícia
D#m7 G#5+/7 C#m7
Quando um cabo de polícia
E/f# D#m7 Em7 A5+/7
Despertou meu coração
Dm7 G6/7 C#m7
E como eu fui pra ele muito boa
F#m7 Bm7
Me soltou na rua à toa
D/E E7/9 A7+ D#m7 G#5+/7
Desprezada como um cão
C#m7 A#5+/7 D#m7 G#5+/7 C#m7
E hoje que eu sou mesmo da virada
A#5+/7 D#m G#5+/7 C#m7
E que eu não tenho nada, nada
E/F# D#m7 Em7 A6/7
E por Deus fui esquecida
Dm7 G6/7 C#m7
Irei cada vez mais me esmulambando
F#m7 Bm7
Seguirei sempre cantando
E7/9 A7+
Na batucada da vida...

Posted in músicas 1931-40, samba-cançao | Etiquetado: | Leave a Comment »