recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    abril 2017
    S T Q Q S S D
    « maio    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

    Zé da Conceição

    Minha palhoça

    Juracy

    Gago apaixonado

    Faustina

    Conversa de botequim

    Sobre as músicas que não tocam mais ...

    Aí é que são elas

    Nosso Sinhô do Samba - Parte 9

    Ouvindo Alda Verona

    Mais fotos

Archive for the ‘alceu valença’ Category

>Como dois animais

Posted by everbc em 17/04/2006

>

A letra de “Como Dois Animais” foi usada por Alceu Valença duas vezes. A primeira foi num frevo de Zé da Flauta, um dos músicos que atuou em seu grupo anos seguidos. Gravado pela cantora Teca Calazans, que estabeleceu sua carreira na França, o frevo não fez sucesso. Tempos depois, os versos, que celebram a realização de um romance desigual por meio de uma alegoria — tendo como personagens uma onça-pintada e um cachorro vagabundo —, reapareceriam na forma desta toada, que Alceu lançou no elepê Cavalo de pau: “Uma moça bonita / de olhar agateado / deixou em pedaços o meu coração / uma onça pintada / e seu tiro certeiro / deixou os meus nervos / de aço no chão…”
Sua interpretação sensual, mais a introdução de contrabaixo de Jorge Degas e o arranjo de Jaques Morelenbaum (combinando saxofone e violoncelo num timbre peculiar) resultaram numa sonoridade bluesy, que aproxima a obra de Alceu ao pop, sem tirar-lhe as raízes pernambucanas. Este álbum, com apenas oito faixas, alcançou vendagem superior a meio milhão de cópias, consolidando em termos nacionais a carreira de Alceu Valença (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Como dois animais (1982) – Alceu Valença

E   Bm      E        D       E
Uma moça bonita de olhar agateado
Bm E D E Bm E D
Deixou em pedaços meu coração
E Bm E D E
Uma onça pintada e seu tiro certeiro
Bm E D E Bm E D
Deixou os meus nervos de aço no chão

E C#m G#m C#m G#m C#m G#m
Foi mistério e segredo e muito mais
C#m G#m C#m G#m C#m G#m
Foi divino brinquedo e muito mais
E D A E Bm E D
Se amar como dois animais

E Bm E D E
Meu olhar vagabundo de cachorro vadio
Bm E D E Bm E D
Olhava a pintada e ela estava no cio
E Bm E D E
Era um cão vagabundo e uma onça pintada
Bm E D E Bm E D E
Se amando na praça como os animais

E Bm D C#m G#m A

Posted in alceu valença | Leave a Comment »

>Sete desejos

Posted by everbc em 17/04/2006

>Alceu Valença

Intro.: (D D7+)
(D D7+ C Em Bb F G A D)


D D7+
Recomeçando das cinzas
C Em
Eu faço versos tão claros
Bb F
Projeto sete desejos
G A D
Na fumaça do cigarro
D7+
Eu penso na blusa branca
C Em
De renda, que dei pra ela
Bb F
Na curva de suas ancas
G A (D D7+)
Quando escanchada na sela
D D7+
Lembro um flamboyant vermelho
C Em
No desmantelo da tarde
Bb F
A mala azul, arrumada
G A D
Que projetava a viagem
D7+ C
Recomeçando das cinzas
Em
Vou recompondo a paisagem
Bb F
Lembro um flamboyant vermelho
G A D (D D7+)
No desmantelo da tarde
D D7+
E agora penso na réstia
C Em
Daquela luz amarela
Bb F
Que escorria do telhado
G A D
Pra dourar os olhos dela
D7+ C
Recomeçando das cinzas
Em
Vou renascendo pra ela
Bb F
E agora penso na réstia
G A D
Daquela luz amarela
D D7+
E agora penso que a estrada
C Em
Da vida, tem ida e volta
Bb F
Ninguém foge do destino
G A (D D7+)
Esse trem que nos transporta
D D7+
E agora penso que a estrada
C Em
Da vida, tem ida e volta
Bb F
Ninguém foge do destino
G A D
Esse trem que nos transporta

D D7+ C Em Bb F G A

Posted in alceu valença | Leave a Comment »

>Anunciação

Posted by everbc em 17/04/2006

>Anunciação (1983) – Alceu Valença


Intro.: G Am C G

G Am
Na bruma leve das paixões que vem de dentro
C G
Tu vens chegando prá brincar no meu quintal
Am
No teu cavalo peito nu cabelo ao vento
C G
E o sol quarando nossas roupas no varal

G7 Em
Tu vens tu vens
F C G
Eu já escuto os teus sinais

Am
A voz do anjo sussurou no meu ouvido
C G
E eu não duvido já escuto os teus sinais
Am
Que tu virias numa manhã de domingo
C G
Eu te anuncio nos sinos das catedrais


G Am C G7 Em F

Posted in alceu valença | Leave a Comment »