recordando a MPB

História da MPB com biografias, cronologia dos sucessos e músicas cifradas.

  • Postagens

    maio 2017
    S T Q Q S S D
    « maio    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Categorias

  • Arquivos

  • Cifrantiga Fotos

    Carmélia Alves, a Rainha do Baião

    Adelaide Chiozzo provoca desastres ...

    Ângela Maria, a Revelação de 1952

    Zé da Conceição

    Minha palhoça

    Juracy

    Gago apaixonado

    Faustina

    Conversa de botequim

    Sobre as músicas que não tocam mais ...

    Mais fotos

Archive for the ‘alceu valença’ Category

>Como dois animais

Posted by everbc em 17/04/2006

>

A letra de “Como Dois Animais” foi usada por Alceu Valença duas vezes. A primeira foi num frevo de Zé da Flauta, um dos músicos que atuou em seu grupo anos seguidos. Gravado pela cantora Teca Calazans, que estabeleceu sua carreira na França, o frevo não fez sucesso. Tempos depois, os versos, que celebram a realização de um romance desigual por meio de uma alegoria — tendo como personagens uma onça-pintada e um cachorro vagabundo —, reapareceriam na forma desta toada, que Alceu lançou no elepê Cavalo de pau: “Uma moça bonita / de olhar agateado / deixou em pedaços o meu coração / uma onça pintada / e seu tiro certeiro / deixou os meus nervos / de aço no chão…”
Sua interpretação sensual, mais a introdução de contrabaixo de Jorge Degas e o arranjo de Jaques Morelenbaum (combinando saxofone e violoncelo num timbre peculiar) resultaram numa sonoridade bluesy, que aproxima a obra de Alceu ao pop, sem tirar-lhe as raízes pernambucanas. Este álbum, com apenas oito faixas, alcançou vendagem superior a meio milhão de cópias, consolidando em termos nacionais a carreira de Alceu Valença (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Como dois animais (1982) – Alceu Valença

E   Bm      E        D       E
Uma moça bonita de olhar agateado
Bm E D E Bm E D
Deixou em pedaços meu coração
E Bm E D E
Uma onça pintada e seu tiro certeiro
Bm E D E Bm E D
Deixou os meus nervos de aço no chão

E C#m G#m C#m G#m C#m G#m
Foi mistério e segredo e muito mais
C#m G#m C#m G#m C#m G#m
Foi divino brinquedo e muito mais
E D A E Bm E D
Se amar como dois animais

E Bm E D E
Meu olhar vagabundo de cachorro vadio
Bm E D E Bm E D
Olhava a pintada e ela estava no cio
E Bm E D E
Era um cão vagabundo e uma onça pintada
Bm E D E Bm E D E
Se amando na praça como os animais

E Bm D C#m G#m A

Posted in alceu valença | Leave a Comment »

>Sete desejos

Posted by everbc em 17/04/2006

>Alceu Valença

Intro.: (D D7+)
(D D7+ C Em Bb F G A D)


D D7+
Recomeçando das cinzas
C Em
Eu faço versos tão claros
Bb F
Projeto sete desejos
G A D
Na fumaça do cigarro
D7+
Eu penso na blusa branca
C Em
De renda, que dei pra ela
Bb F
Na curva de suas ancas
G A (D D7+)
Quando escanchada na sela
D D7+
Lembro um flamboyant vermelho
C Em
No desmantelo da tarde
Bb F
A mala azul, arrumada
G A D
Que projetava a viagem
D7+ C
Recomeçando das cinzas
Em
Vou recompondo a paisagem
Bb F
Lembro um flamboyant vermelho
G A D (D D7+)
No desmantelo da tarde
D D7+
E agora penso na réstia
C Em
Daquela luz amarela
Bb F
Que escorria do telhado
G A D
Pra dourar os olhos dela
D7+ C
Recomeçando das cinzas
Em
Vou renascendo pra ela
Bb F
E agora penso na réstia
G A D
Daquela luz amarela
D D7+
E agora penso que a estrada
C Em
Da vida, tem ida e volta
Bb F
Ninguém foge do destino
G A (D D7+)
Esse trem que nos transporta
D D7+
E agora penso que a estrada
C Em
Da vida, tem ida e volta
Bb F
Ninguém foge do destino
G A D
Esse trem que nos transporta

D D7+ C Em Bb F G A

Posted in alceu valença | Leave a Comment »

>Anunciação

Posted by everbc em 17/04/2006

>Anunciação (1983) – Alceu Valença


Intro.: G Am C G

G Am
Na bruma leve das paixões que vem de dentro
C G
Tu vens chegando prá brincar no meu quintal
Am
No teu cavalo peito nu cabelo ao vento
C G
E o sol quarando nossas roupas no varal

G7 Em
Tu vens tu vens
F C G
Eu já escuto os teus sinais

Am
A voz do anjo sussurou no meu ouvido
C G
E eu não duvido já escuto os teus sinais
Am
Que tu virias numa manhã de domingo
C G
Eu te anuncio nos sinos das catedrais


G Am C G7 Em F

Posted in alceu valença | Leave a Comment »